83 9444.8573 81 9899.5411

Dr. Nêuton Magalhães

Menu

Podendo ser considerada um sintoma ou a manifestação de uma doença ou afecção orgânica, a dor pode fazer parte da constituição de um quadro clínico ainda mais complexo.

De acordo com a duração e a manifestação da dor, ela pode ser de três tipos:

Dor aguda - Este tipo de dor pode ser um importante sintoma para alertar ao paciente da necessidade de assistência médica. Ela se manifesta de forma passageira e pode acontecer em um período curto, com a duração de minutos ou semanas, e normalmente desaparecem com o diagnóstico e tratamento correto.

A dor aguda pode estar associada a lesões em tecidos ou órgãos, ocasionadas por inflamação, infecção e traumatismos.

Esse tipo de dor pode ser:

  • a dor pós-operatória (que ocorre após uma cirurgia);
  • a dor que ocorre após um traumatismo;
  • a dor durante o trabalho de parto;
  • a dor de dente;

as cólicas em geral, como nas situações normais (fisiológicas) do organismo que podem provocar dores agudas, como o processo da ovulação e da menstruação na mulher.

Dor Crônica - Podendo durar por vários meses ou anos, esse tipo de dor quase sempre está associado a uma doença crônica ou como consequência de uma lesão previamente tratada. Dores nas costas, dores relacionadas a esforços repetitivos, dor após a cirurgia de coluna podem ser consideradas dores crônicas.

Dor Recorrente - Esse é o tipo de dor que pode acompanhar o paciente para toda a vida, mesmo sem estar associada a um processo específico. Se apresenta em períodos de curta duração, que se repetem com frequência. Um bom exemplo é a enxaqueca.