83 9444.8573 81 9899.5411

Dr. Nêuton Magalhães

Menu

Dor de cabeça ou Cefaléia é talvez a queixa mais comum nos atendimentos de urgência envolvendo pacientes com dor.

Classificação

No atendimento deste tipo de dor, o médico classificará a Cefaléia em um dos dois grupos:

  • Cefaléia primária: não têm um fator causador. Esse tipo de Cefaléia equivale à própria doença e ao sintoma ao mesmo tempo.
  • Cefaléia secundária: como o nome já deduz, são secundárias a alguma doença, como tumor cerebral, hidrocefalia, meningite, aneurismas cerebrais ou outra doença.

As Cefaléias primárias têm uma grande vantagem para os médicos: elas se apresentam quase sempre da mesma forma em qualquer paciente ao redor do mundo. Isto permitiu a elaboração de uma Classificação Internacional de Cefaléia que agrupa e classifica essas Cefaléias e, assim, permite estabelecer um tratamento adequado.

Existem dezenas de tipos diferentes de cefaléias, porém os tipos mais frequentes são a enxaqueca e a cefaléia tensional. A enxaqueca pode ser identificada levando em consideração os seguintes critérios:

  1. Ocorrência de pelo menos 5 crises (satisfazendo os critérios enumerados nos itens B a D).
  2. Crises de Cefaléia com duração de 4 a 72 horas (quando não tratadas ou tratadas sem sucesso).
  3. Ao menos duas das seguintes características:
    1. Localização unilateral;
    2. Caráter pulsátil;
    3. Intensidade moderada ou forte;
    4. Agravamento ou afastamento com relação à atividade física rotineira (p.ex. caminhar ou subir degraus).
  4. Presença de pelo menos um dos seguintes sintomas durante uma crise:
    1. Náuseas e/ou vômitos;
    2. Fotofobia e fonofobia.
  5. Não ser explicada por outra doença.

Muitas Cefaléias secundárias podem apresentar estas mesmas características, por isso é preciso a avaliação de um neurologista ou neurocirurgião, de preferência especializados no tratamento da dor.

A cefaléia tensional pode ser identificada levando em consideração os seguintes critérios:

  1. Ocorrência de pelo menos 10 episódios de cefaléia que ocorreram em 1 a 14 dias em média por mais de 3 meses (maior ou igual a 12 dias e menor que 180 dias por ano) preenchendo os critérios nos itens B a D).
  2. Crises de Cefaléia com duração de 30 minutos a 7 dias.
  3. A cefaléia tem pelo menos duas das seguintes características:
    1. Localização bilateral;
    2. Caráter em pressão ou aperto (não pulsátil);
    3. Intensidade leve ou moderada;
    4. Não é agravada pela atividade física rotineira (p.ex. caminhar ou subir degraus);
  4. Ambos os seguintes:
    1. Ausência de Náuseas e/ou vômitos;
    2. Apenas uma dos seguintes sintomas estão presentes: Fotofobia e fonofobia.
  5. Não ser explicada por outra doença.